sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

O Natal está aí à porta!

Já preparou o seu orçamento para esta quadra festiva?
Quanto pensa gastar em prendas para familiares e amigos?
Eu também faço parte dessa lista?
É do género de comprar uma prenda igual para todos?
Ou escolhe uma diferente para cada um, de acordo com o amor ou estima que tem pela pessoa que vai receber a prenda?
Se faço parte da sua lista, não perca muito tempo a pensar naquilo que há-de oferecer-me. Eu dou uma ajuda, isto serve-me perfeitamente:


E se a embalagem for uma caixa de sapatos que seja do tamanho 46. E tem que vir bem cheia, por causa do pessoal que tem a mania de abanar os embrulhos para ver se descobre o que lá vem dentro.

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Talvez haja contágio!

Mercadona acaba de firmar con los representantes de UGT y CCOO su el nuevo convenio y el plan de igualdad, que regirán los próximos cinco años.
El convenio establece un sueldo base mínimo de 1.300 euros brutos al mes. A esto se suman los complementos propios de la política retributiva de la compañía, que suponen incrementos de un 11% anual hasta el quinto año, y un incremento progresivo del salario base vinculado al IPC; además de introducir mejoras en los pluses de nocturnidad y frío, según explica Mercadona en un comunicado.
Se introducen otras medidas, como la ampliación del permiso de paternidad hasta las siete semanas, frente a las cinco semanas que actualmente recoge la ley; y el cobro del 100% del salario estando de baja por incapacidad temporal hasta los 18 meses.


Qualquer português que se preze é capaz de perceber aquilo que, em espanhol, acima transcrevo e, por isso, me abstenho de traduzi-lo.
A MERCADONA é uma rede de lojas espanhola que, muito em breve, vai abrir algumas lojas no norte de Portugal. O seu centro de operações está a ser construido no Parque Industrial de Laundos, cerca de 10 Kms a norte da Póvoa e prevê-se que a primeira loja abra no primeiro semestre de 2019.
Bem gostaria que o acordo salarial firmado com as centrais sindicais espanholas fosse extensivo aos trabalhadores portugueses que já começaram a ser contratados, mas receio bem que isso não passe de um sonho. Um salário base de 1.300€ e um aumento de 11% anual, durante os primeiros 5 anos, seria uma boa notícia para os meus conterrâneos que já se inscreveram na lista de candidatos a seguir brevemente para Espanha fazer a formação necessária para operar o centro de operações de Laundos e preencher os quadros das lojas que abrirão em breve.
Que pensam do assunto? Será que vai haver contágio?

Sem rede!

Trabalhar sem rede (no circo) é proibido pelo risco que se corre!
Viver em Portugal sem rede (no interior) é permitido, porque ninguém está interessado em investir na resolução desse problema. O princípio é simples, se o investimento garante o "pay back", ok avança, caso contrário, stop que o dinheiro está caro.
Tenho um amigo, camarada dos fuzileiros, que mora na margem esquerda do Douro, junto à linha férrea e perto da última estação antes de chegar ao Pocinho, um verdadeiro fim de mundo no que respeita às telecomunicações. Ali não há telemóvel que funcione, nem cabo de fibra óptica que ofereça à população uma oportunidade de se ligar à internet.


Portanto, quando leio coisas como a notícia que acompanhava esta foto que vos trouxe para aqui, onde se afirma que todos os islandeses estão ligados à internet, enquanto que só um terço dos portugueses está, fico com vontade de rir. Na Islândia não há buracos como aquele onde mora o meu amigo. Para lá ir de carro é quase necessário usar um carro com tracção às 4 rodas, pois as subidas são tão íngremes que só em primeira se consegue sair do buraco. E quanto ao acesso a redes de comunicações estamos falados, zero.
Uma vez fui lá visitá-lo, sem aviso prévio, e não o encontrei em casa. Tentei ligar-lhe pelo telemóvel e não me atendia. Achei aquilo estranho e fui até ao Café da aldeia perguntar se sabiam por onde ele andava e comentei o facto de ele não atender o telemóvel. Sabem o que me respondeu o dono do café?
- Como quer que ele atenda se a sua chamada não sai aqui da aldeia? Se quiser que ele receba a chamada tem que subir àquele penedo, ali à saída da povoação, e só se o seu telemóvel for da TMN, senão nada feito!
É assim, na Islândia é que é bom! E há lá bom bacalhau e tudo! Dava jeito, agora, para a consoada!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Mais uma que devemos ...!

... à dupla PSD e CDS. Ás pressas decidiram a privatização dos CTT e agora, quase falidos, vamos ser obrigados a comprá-los para salvar o serviço e salvar a empresa que os explora da falência. Só espero que o negócio seja feito como deve ser, ou seja, que comprem uma boa fatia do capital (qualquer coisa perto de 50%) por metade do dinheiro que receberam pela concessão. Nos negócios é assim, tem que aproveitar-se o momento de fraqueza do parceiro para se fazer um bom negócio. Se não for assim, será um roubo aos portugueses que entrará a débito na conta deste governo.

Com este carteiro o seu correio chega sempre a tempo!

Um grupo de trabalhadores dos CTT lançou, este domingo, uma petição a pedir a participação do Estado no capital social da empresa privada, com o objetivo de defender o Serviço Universal Público. A recolha de assinaturas decorre até 31 de dezembro. 
Samuel Vieira, funcionário dos CTT, adiantou à Lusa que o objetivo da ação é recolher o máximo de assinaturas, manuais e através da Internet, até ao final deste ano, para depois entregar o documento no início de 2019 na Assembleia da República. 
A petição visa requerer que sejam “desenvolvidas todas as diligências necessárias ao imprescindível e urgente processo de participação qualificada do Estado Português no capital social dos CTT — Correios de Portugal, que permita uma intervenção estratégica do Estado num serviço de interesse público essencial, para garantir uma gestão focada no caminho da modernização da marca do Grupo CTT e da sua sustentabilidade responsável”

domingo, 9 de dezembro de 2018

Tudo como dantes ...!

... na Câmara Municipal de Abrantes!
É assim que se costuma dizer quando as coisas não mudam por mais que se espere. Nesta jornada futebolística também assim se passou, os 4 primeiros classificados ganharam e a classificação ficou como estava.
Com muita pena minha, claro, pois assim o Benfica não sai do 4º lugar.
O jogo do Benfica em Setúbal não foi muito do meu agrado, muito físico e pouca habilidade. Quando assim acontece é normal que a equipa que tem jogadores mais habilidosos sofra com os atropelos daqueles que lhe querem roubar a bola. Não gosto nada desse tipo de jogo, pois a melhor equipa fica sempre prejudicada e arrisca-se a sair de campo com atletas lesionados. E chega-se a um ponto que o árbitro não sabe muito bem o que fazer, se apita de mais é criticado por dar um concerto de apito, mas se apita de menos deixa o jogo transformar-se numa autêntica tourada.
Vamos andando e vendo se as coisas melhoram. Está o ano quase a acabar e pode ser que em Janeiro, com a abertura do mercado de transferências, alguma coisa mude. Uns precisam de comprar, outros precisam de vender e com a mudança de jogadores poder gerar-se desequilíbrios que ajudem a resolver isto. E nem falo na dança de treinadores que pode também acontecer.
Bem ou mal, animado ou desanimado, Benfica sempre! 

As opções de cada um!


Os detidos em campos de concentração, durante a II Grande Guerra, não tinham qualquer outra opção. Ou talvez sim, suicidando-se. Pelo contrário, os presos (e são muitos) que enchem as nossas cadeias foram lá para dentro porque quiseram, optaram por levar uma vida à margem da lei e estão a sofrer as consequências da opção que tomaram.
Toda a semana li e ouvi montes de queixas a respeito das nossas prisões. Que não têm as condições mínimas, que falta tudo, que há o dobro de presos daquilo que deveria haver, etc., etc.. Boa ou má têm uma cama onde dormir, abrigados do frio e da chuva, refeições a horas certas, assistência médica, visitas de familiares e não sei quantas mais mordomias. A pergunta que me sobe pela garganta acima e não consigo conter é:
- Quantos milhares de portugueses não têm metade disto?
E, olhando ao excessivo número de presos, sou obrigado a concluir que eles se sentem bem lá dentro e vão para lá porque querem. Se eles tivessem que trabalhar para pagar as suas despesas todas e, para além disso, levassem uma ração diária de chicote para pagar pelos crimes cometidos, não haveria, de certeza absoluta, tantos candidatos a ocupara as vagas que nem existem. Para evitar que a população das prisões cresça só há uma solução, agravar as condições de vida lá dentro, inventar castigos, físicos e psicológicos, de modo que os putativos candidatos pensem duas vezes antes de pôr o pé em ramo verde.
Há quem não pense assim, quem goste de pôr paninhos quentes no problema, mas eu penso e ninguém me faz mudar de opinião. Quem pensar diferente que vá aguentando com as consequências e pagando mais impostos para criar as tais condições que os presos exigem.
Só os presos de Auschwitz não tinham direito a nada, a não ser a morte. Olhem bem para a cara e o corpo deles, na imagem acima!

sábado, 8 de dezembro de 2018

Die Neue Cheffin!

Angela Merkel é passado, o futuro é Annegret Kramp-Karrenbauer. As mulheres no comando, como parece que, agora, está na moda!
Num momento difícil, como a Europa atravessa, espero que ela tenha mãos firmes para segurar o leme dos nossos destinos, senão vai ser o bom e o bonito. Com a Itália a armar barraca, o Macron super contestado e o Reino Unido de saída, só nos faltava que a Alemanha não aguentasse firme. Ela, no seu original, acho que é ruiva e as ruivas são fogo, por isso talvez nos salvemos.


The CDU Federal Congress chose the 55-Year-old citizen of Saarland in the second ballot for the successor to the 63-year-old Angela Merkel. Kramp-Karrenbauer prevailed in the decisive vote with 517 482 votes against Friedrich Merz.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Grande verdade!


Um dos manifestantes dos «Coletes amarelos contra Macron» disse uma coisa que não podia estar mais certa e que tanto se aplica em França como aqui no nosso Portugal.
- Há os ricos e os pobres e além desses há os muito ricos e os que nada têm.
Não pode haver verdade maior. Há ricos que têm tanto dinheiro que nem sabem o que fazer com ele. Assim como há pobres que quando acordam não sabem com que hão-de matar a fome, durante o dia.
- Temos que fazer alguma coisa para corrigir isso, acrescentou o manifestante francês.
E eu digo o mesmo, alguém tem que fazer alguma coisa para reverter esta situação. Parece que vão começar hoje as negociações, entre governo e parceiros sociais, para estabelecer o salário mínimo para 2019. Mete-me uma certa impressão ouvir sempre as mesmas desculpas do lado das associações patronais - as nossas empresas não aguentam pagar mais de 600€ - já parecem um relógio com a corda partida. Como é que eles sabem isso se ainda não passaram pela experiência. Como é que os espanhóis podem, e os gregos, e os irlandeses? Sou da opinião que a economia se adapta rapidamente a qualquer salário que as empresas paguem aos seus trabalhadores. O problema não está aí, mas sim na inflação que o aumento provoca.
Ao aumentar os salários tudo aumenta e o que interessa é a relação entre o aumento dos salários e o aumento do custo de vida. Se nesses aumentos o trabalhador não ficar a ganhar uns 5% (pelo menos), então não faz qualquer sentido haver aumentos. E é o governo que tem que regular essas coisas. Do género de aumentar os salários 2,5% se a inflação for 1,5%. E fiscalizar a evolução dos mercados para não permitir que as empresas dêem a volta ao assunto com aumentos de preços nos seus produtos, sem justificação.
Mas entendo que é uma guerra complicada, pois até o governo faz a mesma coisa com os impostos. Veja-se, por exemplo, o aumento do preço do petróleo contra o aumento dos combustíveis. O governo que devia defender os nossos interesses é o primeiro a meter-nos a mão no bolso.
Oh, vida madrasta!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Exéquias fúnebres!


Uma Companhia de Fuzileiros com clarim e requinta formou para prestar a última homenagem a um marinheiro que vai a enterrar.
Não foi em Sines, nem foi em honra do Valter, mas podia ter sido.
Coitado do meu amigo Valter, a vida foi madrasta com ele nos últimos anos. Ainda bem que morreu, assim acabaram os seus sofrimentos. Sozinho, doente  e dependente da ajuda de terceiros é uma situação que não desejo a ninguém. Com a chegada da morte o Valter livrou-se dessa triste situação.
Cumpriu-se o destino!

Passei por aqui!

O Benfica jogou, hoje, para a Taça da Liga com o Paços de Ferreira que agora pertence à II Liga e ganhou por 2 a 0.
Uma equipa com muitas alterações e algum sangue novo que jogou o suficiente para não deixar mal o nome do Glorioso.
Alguns comentadores dizem que um jogo sem faltas mostra que os jogadores não se aplicaram, não lutaram pela vitória da sua equipa. Pois, muito bem, hoje houve faltas em barda.
Há sempre quem se queixe e veja mal em tudo, mas eu acho que a vitória do meu clube, hoje, não oferece qualquer dúvida.
E é tudo por hoje. Boa noite e saúde da boa!

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Tristeza!

Estou de luto.
Morreu o meu amigo Valter.
Amigo e companheiro de muitas aventuras.
Havia segredos partilhados entre nós os dois que ficaram agora só comigo.
Nem sempre teve uma vida fácil. Gostava demais de mulheres, queria-as todas, mas nenhuma em particular. Se optasse por uma apenas perdia as outras todas, era assim que pensava, foi assim que viveu. Teve 6 filhos de 5 mulheres diferentes (que eu saiba) e a sua última mulher, aquela a quem aceitou ligar-se e esquecer todas as outras, era mais nova que ele 30 anos. Não podia dar certo! E não deu
Já com ele apanhado por grave doença do foro oncológico abandonou-o, trocando-o por um homem da sua idade e levando com ela o filho adolescente que ambos tinham gerado. O seu filho mais novo que nunca teve o pai em grande conta. Influência da mãe, ou talvez não, isso amargou os últimos tempos da vida do meu amigo.
Hoje terminou tudo. Ficaram-lhe os 6 filhos, espalhados pelos quatro cantos do mundo, para dividir - sabe Deus como - os poucos haveres que o Valter deixa para trás ao abandonar este mundo.
Que tenha agora a paz que lhe faltou ao longo dos seus 72 anos de vida!

Estamos assim!


Ao fim de 11 jornadas estamos em quarto lugar com 23 pontos, a 4 do primeiro.
Ontem, o Porto por muito pouco não escorregou e deixava 2 pontos no Estádio do Bessa. Temos que manter a esperança de que isso venha a acontecer em breve. Só assim poderemos ultrapassá-los.
Continuamos na luta!

domingo, 2 de dezembro de 2018

Imperdoável!


Entretido com a festa dos 50 anos de casado, as famosas Bodas de Ouro, não prestei grande atenção ao Benfica. Aliás, o jogo ao fim da tarde complica-me a minha rotina diária e, por vezes, tenho que prescindir dele. Neste caso, mantive um olho no burro e outro no cigano, como se costuma dizer, e a segunda parte já vi quase toda.
Para além da entrada do Zico (Zivkovic) não vi mais diferenças no plantel, os mesmos defesas, o Pizzi e Feijsa no miolo e uns quantos mais à frente, incluindo o Rafa e o Jonas. Na primeira parte cozinharam o Feirense em lume brando, nada de golos marcados, e deixaram tudo para a segunda parte, em que marcaram 4 sem resposta.
Parece que a maior parte dos benfiquistas acredita no regresso de Jesus, em Janeiro, o que faz uns quantos felizes e muitos infelizes. Espero bem que sejam só bocas e isso não se concretize, pois divisão entre a massa adepta não é nada bom. E nas próximas eleições vai haver enorme sururu se o Vieira se candidatar, como ele já prometeu. Eu não votarei nele, prefiro a mudança.
E não tenho muito mais a dizer. O Jonas continua a marcar golos - foi para isso que ele ficou cá e recebeu um aumento - e espero que continue a marcar. Com a ajuda do "Esferovite" e do Rafa que parece o Speedy Gonzalez, corre que se farta, mas não acerta com a baliza. E também espero que o Grimaldo e o André Almeida sejam chamados à atenção, porque são defesas e cada vez que vão lá à frente ajudar no ataque se esquecem de regressar ao seu posto a tempo de ajudar na defesa, sendo esse um dos pontos fracos da equipa benfiquista.
A meio da semana haverá lugar a mais um jogo da Champions, o último, e se não for por outra razão que seja pelos quase 3 milhões que vale a vitória, que se esfarrapem todos e ganhem aos gregos.
Benfica até à morte!

sábado, 1 de dezembro de 2018

Enforcamento!

Vais-te enforcar, pá? És mesmo maluco! Ainda nem fizeste 25 anos, tens muito tempo para isso!
Estas foram as palavras dos meus amigos mais chegados, camaradas da Marinha, com quem tinha feito uma aposta de que seria o último de todos a casar.
Não adiantou nada tudo o que eles disseram, a decisão estava tomada e eu não sou de voltar atrás. Só havia um pequeno pormenor que ainda faltava resolver, arranjar emprego, pois já lá iam seis meses, desde a saída da Marinha, também já tinha batido a todas as portas e sem resultado. À noiva prometi que casaria logo que tivesse recebido o primeiro salário, pois as minhas reservas monetárias não durariam muito e não queria ficar dependente de ninguém.
E assim se resolveu o problema, no dia 31 de Outubro recebi o meu primeiro envelope, contendo 900 Escudos, como funcionário da firma Quintas & Quintas da Póvoa de Varzim e fui a correr falar com o padre da freguesia para marcar o casamento para o dia 1 de Dezembro.
E já lá vão 50 anos!

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Fim do mês!

Quando era trabalhador por conta de outrem, o que mais desejava era o fim do mês. Era a altura de receber o envelope - isso no tempo em que ainda não havia bancos e contas bancárias para toda a gente - e contar o que vinha lá dentro. E quando havia um aumento a expectativa era enorme, tentando adivinhar quantos escudos viriam a mais que o mês anterior.
Agora, na situação de reformado, o fim do mês passou para o dia 10. Não sei se estou a receber adiantado, em vez de esperar até ao dia 30, ou se estou, pelo contrário, a receber com atraso de 10 dias. Também, na prática, isso interessa pouco, desde que nunca falte.
Quanto ao fim de mês real, o dia 30, é hoje e amanhã começa um novo mês, Dezembro, o último do ano, o do 13º mês e do Natal com as respectivas prendinhas que servem para nos levar o dinheiro do tal 13º mês. Tudo coisas que vocês conhecem tão bem como eu, mas que nunca é demais lembrar. E, como não tenho nada mais importante para dizer, nem quero falar do Benfica ou da pedreira de Borba, aqui fica.
E com esta curta mensagem me despeço. Uma boa noite para todos e vemos-nos no próximo mês de Dezembro!

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Grande embrulho!


Que prenda de natal que o Benfica recebeu!
Um novo treinador para liderar o projecto do Benfica campeão europeu!
E quem é ele?
Nada mais nada menos que ... o que foi despedido ontem, Rui Vitória em pessoa!
Eu já não digo mais nada, mais me vale ficar caladinho e poupar o meu latim. O presidente do Benfica ficou sem saída e fez de conta que não se tinha passado nada. Voltamos ao dia 27 de Novembro e siga o baile.
E os lenços brancos que acenaram ao treinador nos últimos jogos? O presidente não tem que ter em atenção a atitude dos adeptos? Afinal foram eles que o elegeram e esperam que ele esteja do seu lado. Há ali qualquer coisa que não funciona e é preciso descobrir o quê. Treinador e jogadores não conseguem remar para o mesmo, será isso que está na base de toda a encrenca? A zanga do Luisão ou a lesão (???) do Jonas (cuidado com os brasileiros) terá alguma coisa a ver com o baixo rendimento da equipa?
Há muita gente e bem paga no Benfica para saber estas coisas. E conhecer o problema é meia solução. Com o Rui ou sem ele ... Viva o Benfica!!!!!

Hora de mudança!


Duas perguntas, duas respostas diferentes:
- Está na hora de correr com o Rui Vitória?
- Sim!
- Está na hora de mandar regressar Jorge Jesus?
- Não!
----------
Luís Filipe Vieira está a um passo de fazer a maior asneira da sua vida. Se mandar regressar o JJ ao Benfica, ele vai comprar uma guerra com os adeptos benfiquistas que ditará o seu fim como presidente do Glorioso. Isso e todos os processos que correm na Justiça formam um cocktail mortífero de que não conseguirá livrar-se.
A maneira como o Jesus saiu do Benfica, o seu ingresso no eterno rival de Alvalade e as bocas com que brindou o Rui Vitória transformaram-no em "persona non grata" aos olhos de todos os benfiquistas. Alguns tentam esquecer isso e pedem o seu regresso convencidos que ele seria capaz de fazer, de novo, o Benfica campeão, mas eu não creio que isso dependa dele. Ele até pode ser um bom treinador, mas tem tantos defeitos (ainda por cima é sportinguista) que nunca receberia o meu apoio.
Quem escolheria eu para substituir o Rui Vitória?
Qualquer um, desde que o JJ esteja excluído!
Assim já sabem qual é a minha opinião!

Estouro!

Afirmam as más línguas que às primeiras horas da manhã será comunicado à CMVM, como é obrigatório legalmente, a rescisão por mútuo acordo do contracto entre o Sport Lisboa e Benfica e Rui Vitória.
Bem ou mal está feito.
Fez-se a vontade aos adeptos!
Só não me agrada a ideia de ter 2 brasileiros na nova equipa técnica.
Muitos brasileiros juntos dá bom samba, mas estraga o futebol!

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

S. Pedro, amigo!


Em dia de depressão profunda, só vos posso dar umas informações sobre a meteo-rolo-gia p'ra minha zona e para os próximos 10 dias.
Nuvens há muitas, chuva há pouca e as temperaturas mantêm-se acima da média para esta época do ano, ou seja, mantenham o aquecimento desligado, pois poupam uns euros e se sentirem algum frio encostem-se ao parceiro do lado (se ele deixar) e pode ser que ainda ganhem algum prémio extra.
Por falar em parceiros, no próximo sábado é o dia 1 de Dezembro e, há 50 anos, também foi. A cada 50 ou 100 anos o dia da semana repete-se. E vocês conseguem imaginar o porquê de eu vos estar a falar nisto? Porque desde esse longínquo dia 1 de Dezembro de 1968 carrego a minha parceira às costas para todo o lado.
Bom dia (e não me falem no Benfica)!

terça-feira, 27 de novembro de 2018

Senhor dos aflitos!


A vida corre-lhes mal!
Os dois clubes que hoje se defrontam em Munique têm vivido tempos difíceis. Tal e qual como os treinadores desses dois clubes que vivem com a corda na garganta, esperando ouvir uma voz de comando que lhes aponte a porta de saída. Não sei qual deles está mais perto da porta, mas a diferença não é significativa.
Os clubes portugueses, quando têm a sorte de ir jogar a Munique, coisa que não acontece muitas vezes, já sabem que trazem de lá uma saca cheia. Cheia de golos, de vergonha e desgostos. Por isso, peço ao meu santo protector para aproveitar o mau momento do Bayern e conceder-nos um empatezinho que, além dos 900 mil euros, talvez nos salve da desqualificação e garanta ao Rui Vitória uma chance de respirar um pouco. É que ele anda tão comprimido, tão encolhido, que já nem o discurso flui regularmente, como dantes.
Não é pedir muito, pois não?